Programa de Treinamento sobre Lubrificantes Automotivos lançado pelo IQA terá apoio do API

Iniciativa permite empresas brasileiras acessar padrões e referências internacionais

Unir a expertise de uma organização instituto que representa todos os segmentos da indústria de petróleo e gás natural dos Estados Unidos e a prática de um instituto que difunde aprendizado no que se refere ao setor automotivo no Brasil. Este é o resultado do lançamento do programa do API – American Petroleum Institute e do IQA – Instituto da Qualidade Automotiva que visa fomentar o compartilhamento de informações diretamente ligados a cadeia de abastecimento automotiva e fabricantes de lubrificantes. O lançamento acontece no maior evento de gás e petróleo da América Latina, a Rio Oil & Gas 2022, de 26 a 29 de setembro, no Boulevard Olímpico.

Este treinamento vai ajudar o mercado a compreender mais sobre o impacto da qualidade dos lubrificantes para os motores e trará mais segurança para o consumidor final, já que as empresas brasileiras terão acesso a produtos com qualidade certificada pelo API. No Brasil, cerca de 10% dos óleos vendidos não possuem a qualidade mínima necessária. A união do IQA e API pretende superar esta dificuldade de estabelecer óleos de boa qualidade.

Para o vice-presidente de programas e produtos da API, Scott Garten, “O IQA é o parceiro certo para levar o treinamento da API para técnicos que utilizam óleos lubrificantes para o mercado brasileiro”, explica.

O Programa de Lubrificantes do API é um sistema voluntário de licenciamento e certificação do óleo de motor que autoriza os comerciantes de óleo de motor que comprovadamente atendem aos requisitos especificados na norma API 1509 a usarem os selos de qualidade de óleo de motor do API. Lançado em 1993, o Programa é um esforço cooperativo entre as indústrias de óleo e aditivos, os fabricantes de veículos e motores Ford, General Motors e Fiat Chrysler e aqueles representados pela Japan Automobile Manufacturers Association e pela Truck and Engine Manufacturers Association. Os requisitos de desempenho do óleo e os métodos de ensaio dos óleos são estabelecidos pelos fabricantes de veículos e motores e as sociedades técnicas e associações comerciais, como ASTM, SAE e American Chemistry Council (ACC).

“A parceria com a API complementa a atuação do IQA em Combustíveis e Lubrificantes, oferecendo ao setor automotivo brasileiro referências e novidades significativas em Qualidade para esse segmento”, disse Alexandre Xavier, superintendente do IQA.

O API lidera os esforços para desenvolver uma nova categoria de óleo sempre que é comprovada a necessidade, de modo a atender os requisitos de desempenho dos motores mais modernos. Do mesmo modo, são considerados os potenciais impactos sobre o meio ambiente de uma nova categoria, entre outros parâmetros, para avaliar e aprovar o desenvolvimento da nova categoria. Fabricantes de veículos e motores, sociedades técnicas, associações comerciais, comerciantes de lubrificantes e aditivos, laboratórios de ensaio independentes e consumidores exercem funções essenciais na definição e desenvolvimento de novos padrões mínimos de desempenho para óleos de motor. As especificações são publicadas na norma API 1509, que é seguida pelo mercado para a fabricação dos óleos de motor.

[ssba-buttons]
1
Escrito por