8º Fórum IQA da Qualidade Automotiva debateu impactos ambientais e mercadológicos causados pelo e-commerce automotivo

07 10 2022

Painel reuniu representantes do setor automotivo para discutir como irregularidades no marketplace do mercado automotivo afetam o meio ambiente e segurança dos consumidores

Impactos ambientais e mercadológicos do comércio eletrônico no pós-vendas automotivo foi o tema do quinto painel do 8º Fórum IQA da Qualidade Automotiva, realizado no dia 20 de setembro, pelo Instituto da Qualidade Automotiva (IQA). A roda de conversa foi mediada pelo diretor-executivo do Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios (Sindirepa Brasil) e do Sindicato do Comércio Varejista de Peças e Acessórios para Veículos (Sincopeças Brasil), Luiz Sérgio Alvarenga.

Entre os painelistas, estavam presentes o diretor do Grupo DPaschoal, Osvaldo Keller; o gerente de vendas da Elring Klinger, Perci Albergaria e o superintendente do Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (Ipem-SP), Ricardo Camargo. O painel debateu como o e-commerce do mercado automotivo impacta na qualidade dos produtos comercializados e no meio ambiente.

Atualmente, existem milhares de sites e lojas virtuais que vendem ferramentas e peças de automóveis de forma irregular e sem certificação de qualidade, podendo colocar em risco a segurança dos consumidores, a natureza e os recursos naturais. O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) exige que os produtos vendidos na internet apresentem, de forma visível, o selo de conformidade. No entanto, a realidade é que a norma não é cumprida pela maioria dos anunciantes.

Painelistas discutem sobre os Impactos ambientais e mercadológicos do comércio eletrônico no pós-vendas automotivo

“Enfrentamos dificuldade para identificar quem é o real vendedor do produto. Por isso, estamos notificando os marketplaces para indicarem quem são os verdadeiros fornecedores. Além disso, estamos abrindo um diálogo com associações para estabelecer guias de boas práticas para entender como funciona esse mercado, e para que possamos rapidamente identificar irregularidades e autuar o vendedor”, afirmou o superintendente do Ipem-SP, Ricardo Camargo.

Para mudar esse cenário no mercado de pós-venda automotivo, Perci Albergaria defende que deve haver uma conscientização da sociedade sobre a importância de priorizar a aquisição de peças certificadas. Além disso, cabe às empresas trabalharem para chegar aos fornecedores peças de qualidade. “A Elring é a única empresa do mercado de reposição automotiva brasileira a ter o seu treinamento de qualidade certificado pelo IQA. Isso é uma forma da gente se preocupar com o produto final, de que forma vai chegar até os nossos fornecedores. Nossa preocupação é, além de vender peças, promover qualidade de um bom serviço”, destacou o gerente de vendas da Elring Klinger.

A mesma ideia é defendida pelo diretor do Grupo DPaschoal, Osvaldo Keller. De acordo com ele, a comercialização de peças de qualidade e certificadas pelo Inmetro são fundamentais para a segurança dos consumidores. “Você pode falar que vai comprar uma pastilha de freio barata e acontecer de seu carro não frear quando precisa e bater, pois a peça não é de qualidade. Então, a qualidade é nossa maior preocupação”, afirmou.

Keller também lembrou da importância da produção consciente para preservar o meio ambiente. “Não é só produzir, é produzir da forma correta. É evitar que a gente tenha uma produção que, por mais que seja com o menor custo possível e menor impacto, mas completamente desnecessária”.

Sobre o 8º Fórum IQA da Qualidade Automotiva

Promovido pelo Instituto da Qualidade Automotiva (IQA), o 8º Fórum IQA da Qualidade Automotiva aconteceu no dia 20 de setembro, no Centro de Convenções Milenium, em São Paulo (SP). Neste ano, o tema abordado pelo Instituto foi “Sustentabilidade ESG e Qualidade Automotiva: Mudanças na Cadeia de Valor e Percepções da Sociedade”.

Durante o evento, foi realizado a premiação do Prêmio da Qualidade IQA, iniciativa do Instituto da Qualidade Automotiva apoiada pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) e Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças).

[ssba-buttons]
1
Escrito por
Imprensa IQA